Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Março, 2010

Despertar…

Imagem retirada do google.com.br

Quais são as minhas escolhas se nem sei ao certo das minhas dúvidas?

Quais são os caminhos quando não se sabe para onde ir?
Quais são as razões quando não se há um motivo?
O que devo sentir se sinto até mesmo sem saber?
.
O tempo tem passado e ainda desconheço algumas das dúvidas que carrego, porém, agora, sei das minhas poucas certezas e são destas que sobrevivo e me movimento sempre adiante. Apego-me às minhas convicções acreditando ou fantasiando que estou no rumo certo e, assim, sentir alguma mínima centelha de progresso que me permita obter mais razões para minhas escolhas – além daquelas que forjo.
Continuo sem saber onde ir,  ando por mera habitualidade, mas nem sempre rumo de um ponto a outro. É como se meu cansaço adviesse de minha mente já molestada por uma injusta realidade e não dos meus supostos passos a esmo, pois por muitas vezes termino no mesmo lugar de onde começei.  Acredito sim, que mais importante que “para onde ir?” é a concretização do primeiro passo e, no meu caso, que nem mais sei para onde quero e devo ir, qualquer lugar adiante serve.
Em meio aos tormentos e conflitos que travo às cegas comigo em busca de um consenso, descobri a fonte das minhas razões: a minha pura e crua vontade. Tenho vontade de ser feliz, eis minha razão para o ser. E sou, simplesmente porque quero e posso! Por que viver sempre atrelado a um motivo, buscando uma explicação racional ou, ao menos, tolerável ao julgamento social para sentirmos em nosso íntimo aquele mínimo de controle necessário para nos auto-determinarmos felizes sem necessariamente dependermos de fatores externos? Se sonhamos é porque somos capazes de fantasiar, então, nada mais justo que darmos vida aos floreios inocentes que saem de nossas almas.
Ainda não sei ao certo o que devo sentir, mas aceito com prazer os sentimentos que a vida e as pessoas me oferecem. Aceito até mesmo o sofrimento, pois o converto em algo útil e necessário ainda que leve tempo e me deixe eternas cicatrizes. Estas serão minhas “marcas de guerra” nas quais sempre enxergarei as inúmeras razões para aproveitar cada momento que me é concedido – mesmo que alguns sejam humanamente difíceis de compreender. O desespero não ajuda, não alivia, não responde e ainda por cima somente atrapalha. Não adianta, após a tempestade vem a calmaria… Assim era, assim é, assim sempre será!
.
Desperte-se para a vida…
.
Michel Carvalho.
Anúncios

Read Full Post »

Qual É a Hora?

“- Talvez ainda não seja a hora.”
.
Quantas vezes já não ouvimos tal frase?
.
A verdade é que estamos cansados do tempo… Do tempo que não chega. Deste sábio possuidor de todas as respostas que nos parece sempre estar atrasado, afogando-nos na insegurança e nos inflando de dúvidas. Um tempo esperado, porém incerto. Um Senhor de respostas exatas que nos leva a temê-lo quando se trata dos questionamentos de agora que só nos serão respondidos em um amanhã incalculável. Tempo distante para o qual fazemos tantos planos e preces, ainda que muitos daqueles sejam utopias e, muitas destas, meras formalidades.
Nessa cansativa espera vamos perdendo o fôlego e, o que sobra, transformamos metade em perseverança, metade em esperança. E depois? Depois seguimos pelo tempo, mas em busca de tempos melhores. Que Deus esteja conosco.
Alguns justificarão tal agonia pela alta dose de ansiedade que nos consome fazendo com que enxerguemos um tempo avançando mais lentamente do que realmente está, outros não encontrarão argumentos algum e muitos outros já estarão totalmente deslocados no tempo para poder expressar algo da qual tenham absoluta certeza. E a verdade será – sempre foi – que o tempo continuará seguindo seu compasso imutável sem se preocupar com o lapso temporal que criamos em nossas vidas tentando entender as indagações oriundas de uma parte de nós que tende a questionar as coisas mais trivias por não se ver capaz de vislumbrar a simplicidade existente naquilo que nos parece complexo.
Embora eu esteja cansado do tempo, sinto-me totalmente ligado à ele e necessitado de suas silenciosas ações, pois, assim como não há meios de se fugir da vida, também é impossível esconder-se do “Senhor dos Segundos”.
Ainda que eu saiba que minhas dúvidas são triviais e as respostas serão sempre inconclusas, eu as jogo no tempo para deixar claro a mim mesmo que não fujo nem me escondo do tempo, somente tento entendê-lo.
Então, somente faço do meu dia uma somatória aos que já se passaram e caminnho ao compasso do ponteiro fazendo de cada segundo o diferencial em minha jornada.
.
Talvez não seja a hora, porque toda horá é hora!
.
Michel Carvalho.

Read Full Post »

A Ressurreição

Imagem retirada do google.com.br

Bom pessoal, primeiramente gostaria de me desculpar pela demora em atualizar o blog. Não possuo nenhuma desculpa, apenas a verdade de que estava totalmente sem inspiração, sem conseguir concluir nenhum dos textos que eu iniciava e largava pelo meio. Passei por péssimas sensações devido a essa “impotência” em escrever, mas aqui estou e espero terminar ao que darei início.

Minhas últimas publicações foram poemas. Talvez porque seja mais fácil encontrar uma rima que faça sentido, do que elabrorar um parágrafo que diga algo e não seja somente um espaço branco preenchido por palavras e nada mais. Sempre busquei escrever textos que fossem capazes de transmitir algo ao leitor, que o envolvesse da mesma forma que me envolve enquanto o crio. Textos que forçem uma reflexão, mesmo que no final a conclusão seja uma grande discordância de tudo que escrevi. Não importa. Só quero ter a certeza de que construo algo dotado de conteúdo e não somente frases vazias.

Provavelmente hoje não sairá nem um “texto” em si e ficarei somente nessa espécie de “desabafo”. Mas isso já é um grande passo. Acho que assim que postar isso aqui eu terei a certeza de que já estou pronto para escrever como antigamente.Eu preciso experimentar novamente aquela sensação de liberdade, esta a qual jamais chegaremos a possuir por completa, mas que somente a sensação já é capaz de nos trazer novamente a paz – esta que infelizmente é mais uma sensação e não um fato como muitos se iludem ser.

Para terminar, conto com a compreensão de vocês meus leitores e peço para que retornem ao Mais Do Que Palavras, pois terá novidades.

PS: Gostaria de que vocês deixassem nos comentários sugestões com temas para futuros post’s. Tentarei atender aos pedidos. Mas, por favor, sugiram temas que realmente tenha a ver com a finalidade e temática do meu blog.

Grato a todos.

Michel Carvalho.

Read Full Post »