Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

NOVO ENDEREÇO!!!!

ATENÇÃO CAROS LEITORES:

O MAIS DO QUE PALAVRAS BLOG GANHOU NOVO ENDEREÇO E NOVOS TEXTOS:

 

ACESSEM: http://maisdoquepalavras.com/

 

Conto com a visita e comentários de todos vocês!!!

Um forte abraço

 

Michel Carvalho

Read Full Post »

NOVO ENDEREÇO!!!!

ATENÇÃO CAROS LEITORES:

O MAIS DO QUE PALAVRAS BLOG GANHOU NOVO ENDEREÇO E NOVOS TEXTOS:

 

ACESSEM: http://maisdoquepalavras.com/

 

Conto com a visita e comentários de todos vocês!!!

Um forte abraço

 

Michel Carvalho

Read Full Post »

Hoje Eu Lembrei…

Imagem retirado do Google.com.br

.
Hoje eu lembrei da minha infância, lembrei da adolescência, dos descompromissos, dos impulsos, da ansiedade sempre suprida, dos mimos conquistados, da felicidade que à época não compreendi que tinha e que hoje valorizo ao extremo. Bateu saudades até mesmo das broncas, das surras e do amor que vinha após se fazer as caras de dó que somente uma criança com o dom do convencimento consegue fazer… Hoje eu lembrei das manhas de manha, do castelo ra-tim-bum e do x-tudo, lembrei do vislumbramento com o Dragon Ball e da mamadeira com achocolatado. Hoje eu lembrei das idas ao parque e de quantos significados isso poderia ter, de quantos sorvetes poderia me proporcionar. Senti os aroma que inexplicavelmente lhe carrega pelo túnel das lembranças, tão nítidas quando à mais cristalina água.
A saudade é certa, a lágrima possível e a felicidade incontestável!Hoje eu lembrei que nada disso volta mais, mas senti a emoção como se hoje tivesse sido..

Hoje eu fui mais uma vez feliz por tudo que vivi e senti…

 
Michel Carvalho

Read Full Post »

Os números de 2010

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Uau.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 10,000 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 24 747s cheios.

In 2010, there were 13 new posts, growing the total archive of this blog to 69 posts. Fez upload de 15 imagens, ocupando um total de 1mb. Isso equivale a cerca de uma imagem por mês.

The busiest day of the year was 22 de Junho with 139 views. The most popular post that day was Eternamente Carol.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram orkut.com.br, google.com.br, twitter.com, formspring.me e tairanecolen.blogspot.com

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por vida, morango, reflexão, galaxia e encruzilhada

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Eternamente Carol Outubro, 2009
9 comentários

2

A Vida e Suas Oscilações Maio, 2009
15 comentários

3

Por que amar? Maio, 2009
16 comentários

4

Um Momento de Reflexão Julho, 2009
20 comentários

5

Sentimentos… Maio, 2009
26 comentários

Read Full Post »

Imagem retirada do Google.com
 
 
Meu nome: não importa. Profissão: ator. Palco: a vida!
 
Dentre as infinitas teorias sobre a vida e seu significado, eu prefiro a que dita que ela não passa de um teatro. Um palco onde realizamos nossas façanhas baseadas na arte do improviso, nas dores e alegrias dos imprevistos e em que algumas raras vezes conseguimos seguir o roteiro que ingenuamente traçamos, na expectativa de que o futuro seja simplesmente uma previsão. Bobagem! O futuro é um novo espetáculo, uma peça de improvisos que jamais conseguirá ser premonizada, antecipada e/ou advinhada. Tudo o demais a respeito do amanhã serão meras coincidências, se é que elas existem, embora eu acredite que nada seja por acaso.
Nesse espetáculo de sonhar e tentar trazer o imaginário para o prisma da realidade eu vou atuando, escrevendo e dirigindo, dia após dia, momento por momento, essa peça inédita e insana com um enredo sem lógica e nexo. Peça a qual ninguém fará cópia e que é de apresentação única. A minha peça… A minha vida por sobre esse cenário mundano. Um espetáculo encantador onde sou o responsável pela platéia que atraio e pelos aplausos que recebo calorosamente das mesmas mãos que me impulsionaram ao topo e me ergueram, um dia, da beira do abismo. Aqui não há ensaios, tudo é para valer. Aqui esperar é disperdiçar e precipitar-se é aproximar-se mais rápido do final.
Embora essa peça me pregue inúmeras outras peças e ouse me testar até o fim, plantando as armadilhas e esperando que eu as vença e sobreviva, vou seguindo com passos firmes mesmo em terrenos irregulares. Um velho amigo me disse que apesar de tudo a vida é fantástica e eu hoje acredito, aliás, a esse amigo devo grandes trechos deste post onde tento responder as indagações que um dia, em um lugar qualquer, formamos sem entender o nexo de toda essa “maluquisse”. Então, cabe a mim ser também fantástico, ser o mágico que torna o impossível em algo ao menos visível e acreditável, ainda que tudo não passe de uma elaborada ilusão –  nem sempre tudo precisa ser real e palpável, a vida se faz de momentos, independentemente se reais ou fictícios. Sendo assim, acordo sorrindo porque a preocupação nunca me passou de um pretexto para não se levantar do consolo nostálgico de uma cama enquanto lá fora o mundo exige uma atitude – por isso, vou com ou sem medo e ponho a ‘cara a tapa’. Não perco o tempo da cena tampouco me faço de coadjuvante quando sei que estou aqui para brilhar, seja em que for, como for e para quem for. Desprezar o próprio valor é uma forma torpe de renegar a própria existência. Eu existo e, embora nem sempre acredite ou simplesmente duvide, muitos me notam, admiram e amam. Sim, algumas muitas também me odeiam, mas a elas cobro o ingresso e ainda, no final de cada dia, arranco fervorosas palmas.
Viva o show da vida onde todos são atores e platéia…  Onde, para todos, uma hora a cortina irá se fechar e tudo virará pó e que a maior glória com que se pode sonhar e buscar é poder fechar os olhos uma última vez com a certeza de que valeu a pena e que, se existe felicidade, ela foi degustada o máximo possível e ató o final.
Mas, mesmo que tudo já pareça uma rota pré-determinada, há as incógnitas que nos fazem desconhecer o dia seguinte e buscar numa filosofia qualquer a explicação para o que jamais saberemos ao certo. Uma filosofia que não somente nos explique, mas que também nos satisfaça… Foi aqui, nesse teatro ao qual comparo a vida, que encontrei minha satisfação ou, ao menos, minha razão para reclamar menos e viver mais. Talvez por isso eu não preciso de falsas demagogias e me viro muito bem com minha própria forma de ver o mundo e suas duas faces.
Para incrementar meus doces devaneios e fazer do meu show algo cada vez mais real e vivo, atribuo-lhe trilha sonora. Uma sonoplastia completa e de inúmeras referências onde cada canção retrata um momento, uma cena, talvez um simples minuto perfeito antes da involuntária mutação dos meus pensamentos e certezas que, sem pedir licença, vão do convicto para o duvidoso, da crença para a descrença e do amor para a dor. A vida me impõe a melodia e eu faço a letra… Foi sempre assim!
Com melodias românticas vivo sem medo e arrependimentos os meus momentos de “viva e deixe morrer” com uma leve acústica clássica… Bailo, beijo e amo. Um rock me leva a esquecer dos problemas e a vibrar com cada parte do meu corpo em uma manifestação de “louvor” à minha particular fé de que tudo ainda me é possível, mesmo com os fragmentos que deixei para trás… Desperto, liberto-me e vivo. E, sob as batidas pop vou me reinventando, criando novos passos para o mesmo caminho… Subo, desço, persisto.
Nesse espetáculo vou do drama à comédia, do suspense ao romance sem deixar de viver a aventura desse documentário incrível que é minha tão única e particular vida.
 
Agora eu sei meu amigo, a vida é fantástica…
 
Entre no meu espetáculo, as cortinas ainda estão abertas e a platéia é livre!
 
Agradecimento e dedicação especial ao amigo que em momentos de filosofia inexplicavelmente perfeitos me mostrou de forma simples e clara que a vida é fantástica, Vitor Benedito Azevedo.
 
Michel Carvalho. 
 

Read Full Post »

Apenas Eu…

Imagem retirada do Google.com
 
Lá fora o caos se instaura e, aqui, eu continuo rindo
Dominei minhas feras e estou, pela primeira vez, no controle
Porém não sei qual é o próximo passo
Se avanço ou paro,
Se me ausento ou faço…
Na dúvida, permaneço inerte
E a vida vai passando sem pressa… Andando
 
Controle descontrolado
Onde por mim tudo passa e pouco fica…
Encontro-me atualmente em pedaços
Juntando os fragmentos…
Ironizando meus próprios tormentos
 
Mas, mesmo aflito pela indecisão, continuo sorrindo
Tudo me parece divertido e insano
Mesmo sendo explicitamente caótico
Talvez porque eu tenha aprendido por engano
A ser da loucura, um protótipo
 
Corro e tropeço…
Levanto-me e recomeço…
A vida é um percuro misterioso
E eu não vou parar… Não vou
Que me venha a noite trazendo meus medos
Mostrando-me quem sou.
 
Seja eu um eterno sonhador,
Um louco iludido
Ou um insano apaixonado… Não importa
Ainda serei uma gota de dor
Um sofrimento banido
E um medo perdoado…
 
Serei o menino que pouco cresceu..
A alma que ainda não pereceu..
O amor que renasceu..
E a esperança que não morreu..
 
Não serei João Bosco, nem Maria das Dores
Serei integral e lucidamente apenas eu…
 
Michel Carvalho
 
  

Read Full Post »

Saudades

Imagem retirada do Goolge.com

Imagem retirada do Goolge.com

Ah, que saudades das minhas travessuras de criança, das tardes de colo, mamadeira, cafunés e mimos. Saudades das despreocupações, do tempo em que só era preciso chorar para ser escutado, visto e atendido. Eternas saudades das manhas de papas e babadores, das bagunças em que saía ileso e impune… Do vocabulário bobo, mas que todos repetiam. Que falta me faz os banhos de bacias, das caretas que faziam rir e do silencio que me levava aos prantos.

Se eu pudesse, trocaria o colchão pelo berço; o carro pelo velotrol; os medos pela inocência; o conhecimento pelo Bê a Bá; a namorada pelo colo; a cerveja pela mamadeira; o churrasco pela chupeta… Ah, se eu pudesse eu deixaria de lado o dinheiro e voltaria para os meus “tazos”. Brincaria mais com as pessoas ao invés de fazer delas os brinquedos.
Sonhos, esperança, inocência e pureza que foram, com o avançar cruel do tempo, substituídos por planos, crenças, sagacidade e uma falsa idéia de perspicácia. Quanto tempo faz que eu não olho para as estrelas? Um gesto simples que essa minha vida de correria, metas e auto-cobranças não me tem deixado executar.
Como sinto saudades do tempo em que não me importava se hoje sera segunda ou sabádo, se era dia 1º ou dia 20. Do tempo em que eu só precisava viver e nada mais e que, para viver, só era necessário respirar, sorrir, brincar e engatinhar para onde o coração me levasse.
Que bom que tenho as lembranças para suprir as saudades e, assim, viver tranquilamente com as impetuosas mudanças que me cercam e, ainda sim, motivado a continuar sempre mudando, evoluindo e inovando.
Posso não ser mais aquela criança, mas ainda sou o portador do mesmo sorriso que se expressa e do mesmo olhar que se admira. E isso já me é o suficiente para fazer dessas profundas saudades um templo feliz, mas continuar seguindo por essa estrada que, por ser mais agitada e irregular, não é menos feliz!
 
Michel Carvalho.
 

Read Full Post »

Older Posts »